Acadêmicos da Engenharia Civil visitam construção da nova ponte do Guaíba

Considerada um dos maiores empreendimentos rodoviários do país, a construção da nova ponte do Guaíba será o destino de 50 acadêmicos do curso de Engenharia Civil da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Durante a realização de visita no dia 26 de maio, o grupo poderá conhecer aspectos ambientais, sociais e técnicos que envolvem a construção.  (Clique na foto para ver outras imagens)
Responsável pela atividade, o professor Francisco Gonçalves explica que o fato da nova ponte atravessar uma unidade de conservação ambiental e ter 7,3 quilômetros – do total de 12 – em obras de arte especiais faz da visita técnica uma oportunidade única. “A construção da ponte envolve conhecimentos diferentes de uma obra de concreto armado comum. Nossos acadêmicos irão ver fundações no seco e na água, além da logística do canteiro de obras”, justifica.  
Durante a visita, informações como métodos construtivos, mobilização de canteiro de obras, sistemas com arruelas, vigas protendidas, vigas de concreto, por exemplo, serão tratadas. A questão ambiental da obra, que corta Parque Estadual Delta do Jacuí, e a social, com a transferência de famílias da Ilha Grande dos Marinheiros e da Ilha das Flores também terão espaço.  
Integrando o grupo que participará da visita, a acadêmica Vanessa Garcia, ressalta que a atividade será uma oportunidade de ver como o conhecimento adquirido pode ser aplicado. “Quero conhecer os métodos que são usados, ver que tipo de levantamentos foram feitos”, comenta. Para o acadêmico William da Silva, a visita técnica servirá para aprofundar o tema escolhido no trabalho de conclusão de curso. “Sempre me interessei por pontes. É uma tema desafiador e ainda pouco explorado por engenheiros civis”, justifica. 
Ao ser finalizada, 40% do Produto Interno Bruto do estado passará pelas faixas da nova estrutura, assim como 50 mil veículos por dia. As obras da nova ponte começaram em outubro de 2014 e deveriam ter sido concluídas em setembro de 2017. Ainda não há previsão para o término das obras.
Redação: Rita Wicth – MTB 14101
Crédito fotos: Consórcio Ponte do Guaíba e Charles Schneider

foto da notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *