Curso de Engenharia Civil da UCPel integra projeto voltado ao incentivo de trabalho prisional

O curso de Engenharia Civil da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) participa de projeto de extensão voltado ao trabalho no Presídio Regional de Pelotas (PRP). Através da iniciativa, presos produzem materiais de construção que posteriormente serão utilizados no próprio presídio e também pela Prefeitura de Pelotas.   
Nesta primeira etapa, estão sendo confeccionados blocos de vedação. Posteriormente, terá início a produção de blocos intertravados para pavimento e tubos de concreto, explica o professor da UCPel, Celso Luís Pedreira . 
O material produzido pelos detentos ainda está em fase de experimentação. O Laboratório de Engenharia Civil (LEC) da Católica é responsável por testar a qualidade dos itens produzidos.  
De acordo com Pedreira, através do projeto serão produzidos de 300 a 400 blocos por dia. A Prefeitura ficará responsável por comercializar ou utilizar a produção. “A meta é o projeto ser autossuficiente. Queremos também que a comercialização dos materiais traga retorno financeiro para o próprio presídio”, informa.   
A realização do projeto só é possível devido à parceria entre PRP, Prefeitura e empresas de engenharia civil, responsáveis pela doação dos insumos utilizados para a confecção dos blocos. 
Acadêmicos do curso de Engenharia Civil auxiliam na orientação da produção. Os estudantes também são responsáveis pelo controle da massa e da dosagem, além de verificarem a qualidade do material produzido.
Dez presidiários participam do projeto e outros já demonstraram interesse, comenta o docente. “Nossa intenção é dar continuidade à iniciativa e expandir no futuro a quantidade de materiais fabricados”, finaliza. 
Redação: Rafael Christ

foto da notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *