UCPel e parceiros inauguram fábrica de artefatos de concreto no presídio


918  19 de Maio de 2019

A Fábrica de Artefatos de Concreto ArteconP, concebida através da parceria entre a Universidade Católica de Pelotas (UCPel), governo do Rio Grande do Sul e Prefeitura de Pelotas, será inaugurada no dia 30 de maio, às 14h. Localizado no Presídio Regional de Pelotas, o local utiliza mão de obra prisional e visa reduzir custos para o município.

Implantada ao longo dos últimos oito meses, a fábrica produz materiais em concreto, como blocos de alvenaria estrutural, blocos de pavimento intertravado e tubos. A proposta é utilizar os itens, preferencialmente, nas obras internas do presídio e pelas secretarias municipais. Conforme o professor da UCPel, Celso Pedreira, os produtos ainda poderão ser comercializados na comunidade, posteriormente.

Os primeiros materiais confeccionados na fábrica partiram de um ensaio feito no Laboratório de Engenharia Civil (LEC) da UCPel. Através do projeto de extensão, que atualmente conta com a participação de três acadêmicos, a qualidade do material produzido na fábrica é garantida. “O projeto teve uma ótima aceitação entre os estudantes. Começamos com dois e agora já temos três alunos participando em tempo integral”, destacou Pedreira.

A ArteconP conta com a mão de obra de dez presos. Além da redução de pena com o trabalho, cinco deles ainda recebem um salário mínimo. A ideia é ampliar as atividades e fazer um rodízio na medida em que os apenados passam para o regime semiaberto. “Nada foi comprado para construir a fábrica. Tanto a estrutura física, como os materiais utilizados foram produzidos por eles”.

A concepção da fábrica foi possibilitada através da parceria com empresas privadas, que doaram os equipamentos e a matéria prima utilizada na confecção dos primeiros materiais. Atualmente, os insumos são disponibilizados pela Prefeitura, em troca dos produtos que serão usados nas secretarias. “A fábrica irá auxiliar na redução do custo municipal, visto que a prefeitura só precisará comprar os insumos”, explica o professor.

Em funcionamento desde o final de 2018, a inauguração oficial será realizada no dia 30 de maio, às 14h. Na ocasião, autoridades e representantes das empresas privadas parceiras estarão presentes. Após a inauguração, a previsão é de que a fábrica produza 200 blocos por dia e 100 tubos por semana.

Redação: Manuelle Motta

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*